A nossa luta é todo dia!

Hoje, dia 17 de maio, é reivindicado internacionalmente o combate a homofobia. É uma data marcante pois, no mesmo dia em 1990 a homossexualidade foi excluída da Classificação Estatística Internacional das Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID) da Organização Mundial da Saúde (OMS). Foi um passo importante, visto-que finalmente a homossexualidade deixou de ser taxada como doença e passou a ser interpretada como sempre deveria ter sido, uma expressão natural e saudável da sexualidade e da diversidade humana.

Este dia nos relembra a desconstrução que devemos fazer todos os dias, por mais que muitas lutas foram vencidas nesses âmbito, é importante sempre lembrar que o Brasil é o país que mais mata LGBTs no mundo: 1 a cada 19 horas. O episódio mais recente aconteceu no Rio de Janeiro no dia 29 de abril, é a morte da estudante Matheusa Passarelli, de 21 anos, que tinha identidade de gênero não binária. A Polícia Civil concluiu que ela foi assassinada no Morro do 18, em Água Santa, na zona norte da cidade. A vítima foi queimada e à principal linha de investigação considera que ela passou por um tribunal de julgamento de uma facção criminosa da região. A morte de pessoas LGBTs com recorrência possui características de brutalidade e muita violência, isso reflete o ódio que se impõe a esses corpos e a humanidade que lhes é negada.

Pelo combate ao ódio nós destacamos a importância da luta pela garantia do direito de SER como um dever de todos e todas A homofobia se caracteriza no preconceito baseado na não aceitação da orientação do próximo, naturalizando uma cultura que exclui, oprime e ridiculariza. Que produz estigmas que instauram cosmovisões onde os e as LGBTs são vistos de forma diferente, e a partir disso se alicerçam e legitimam vários tipos de violências e discriminações. Nesse sentido é cada vez mais necessária a nossa luta e mobilização por reconhecimento e libertação.

Afirmamos o compromisso do DCE UFGD na luta contra todo o tipo de preconceito LGBTfóbico e repudiamos todas as opiniões e ações deste tipo. Lutamos para que a universidade seja livre de todas as opressões de gênero e orientação sexual, que cada vez mais os espaços sejam ocupados por pessoas LGBTs e que a sociedade esteja baseada na tolerância e no respeito ao próximo, independente da sua orientação sexual.

Diga não à LBGTfobia!

A nossa luta é todo dia, contra o racismo, o machismo e a LGBTfobia!

1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: