Ainda há tempo, em defesa do PIBID!

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) é uma política educacional proposta pelo MEC e criada em 2008. Ele proporciona aos acadêmicos matriculados em um curso superior de licenciatura a aproximação entre universidade e escola. Nesse processo, o PIBID se torna um agente de formação inicial de professores/as.

O PIBID está diretamente ligado às Instituições de Ensino Superior e a escolas de educação básica da Rede Pública de ensino. Participam do PIBID: professores e discentes da universidade, assim como, professores da escolas públicas. Os os discentes participantes recebem bolsas como fomento para a Iniciação à Docência.

A UFGD possui o PIBID desde o seu primeiro edital, lançado em 2009. Ao longo dos anos o programa contribui com a formação de centenas de estudantes e atualmente se dividia em 17 subprojetos na universidade, sendo eles: Licenciatura em Matemática, História- Licenciatura, História- Programa de Pós-Graduação, Licenciatura em Letras, Letras – Programa de Pós Graduação em Letras, Licenciatura em Geografia, Letras Libras (Pólos: Dourados, Campo Grande e Rio Brilhante), Ciências Sociais, Psicologia/PIBID Diversidade, Biologia, Química, Teatro, Pedagogia EaD (Polo Bataguassu), Licenciatura em Computação – Informática, Licenciatura em Educação Física, Licenciatura em Ciências Biológicas e Licenciatura em Pedagogia. Essa forte presença do PIBID na universidade demonstra a sua importância para a formação acadêmica dos e das estudantes.

O cenário de crise política no Brasil e todas as decisões arbitrárias no âmbito da educação, como a Reforma do Ensino Médio e a criação de uma base nacional comum curricular que não respeita a autonomia e a diversidade, apresentou, mais uma vez, ataques contra a educação pública. Em um último informe do ForPIBID (Fórum do PIBID)¹ foi divulgada a informação de que o edital vigente do PIBID e do PIBID Diversidade não seria prorrogado, ocasionando o desligamento de cerca de 70 mil bolsistas por todo o país. Junto a isso, no dia 15 de outubro de 2017 o Ministério da Educação lançou o Programa de Residência Pedagógica¹, que se propõe, em poucas palavras, a precarizar a formação do discente e também o trabalho do professor.

Quando se fala em programas como o PIBID é preciso lembrar das disputas no campo educacional. De um lado há quem acredite em uma educação que forme cidadãos e que esteja voltada à construção de uma sociedade mais justa e democrática. De outro, estão aqueles grupos, como o do empresariado, que defende que a formação deve ser voltada apenas para os interesses do mercado. Aliado a isso está presente um discurso ideológico de manutenção das estruturas rígidas da sociedade e das desigualdades. Atualmente, a concepção mercadológica tem sido empreendida pelo atual governo e pelo Ministério da Educação.

Os ataques ao PIBID se iniciaram em 2015 com cortes de 45 mil bolsas em um dito processo de reformulação do programa. Desde então, o PIBID esteve numa linha tênue entre sua existência e sua extinção. É preciso destacar que, para além de formar professores, o PIBID contribui também para a permanência destes na Universidade, visto que a bolsa do programa passa a ser um tipo de assistência estudantil no cenário em que as políticas de permanência não dão conta da demanda.

No cenário atual, em que bancos registram lucros enormes e Michel Temer faz balcão de negócios com o dinheiro público pra se salvar de denúncias e perdoa a dívida de grandes empresas, querem nos fazer acreditar que a culpa da crise econômica é de estudantes que recebem R$ 400,00 por mês de bolsa. Ou seja, cortam da educação e da saúde enquanto mantém os privilégios das elites econômicas e políticas.

Diante do que foi exposto, o DCE UFGD se junta aos PIBIDIANOS/AS e manifesta repúdio a mais esse ataque à educação pública brasileira. Mais um ataque que se soma às políticas de austeridade e desmantelamento dos direitos sociais empreendidas pelo atual governo. Demonstramos também, apoio às reivindicações de revogação do encerramento do PIBID, pois compreendemos que ele fará muita falta na formação dos nossos futuros professores e professoras.

#FICAPIBID #PRORROGAPIBID

Diretoria do DCE UFGD
Gestão 2018 – Solte a voz
Dourados – MS, 06 de março de 2018.
__________
¹ ForPIBID: https://goo.gl/R3HnQp
Saiba mais:
– Anunciada pelo MEC, residência pedagógica pode ameaçar andamento do Pibid: https://goo.gl/FBGrMu
– Manifestação das entidades educacionais sobre a política de formação de professores anunciada pelo MEC: https://goo.gl/nMb5RU

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: